BRB será privatizado ou incorporado?

by

Na década de 90, logo após a implantação do plano Real, uma onda de privatizações alastrou-se durante o governo FHC. Nisso, a maioria dos bancos públicos estaduais foram vendidos para a iniciativa privada. O Banco de Brasília – BRB, foi um dos únicos que, por intermédio do sindicato dos bancários de Brasília, resistiu a essa onda.

Descumprindo uma promessa de campanha eleitoral (eleições de 2006), o Governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, comunicou na semana passada, a decidida intenção de se desfazer do Banco. Afirmando que em seu governo, há outras prioridades e que a venda do banco produzirá recurso vitais para a execução de suas prioridades.Três hipóteses são cogitadas para a venda do banco: a privatização por meio de leilão, a pulverização das ações em bolsa de valores ou ainda a incorporação do banco ao Banco do Brasil.A questão é controversa. “O sindicato está acompanhando passo a passo a movimentação dos dois bancos e usará todos os meios a seu alcance para preservar o BRB como banco público e os direitos dos bancários”, afirmou o diretor do sindicato, André Nepomuceno, após encontro com os representantes das duas instituições, responsáveis pelos estudos de incorporação.A afirmação do sindicalista baseia-se na eminente intenção do governo em vender o Banco para a iniciativa privada.           A diretoria do Banco por meio de informativo interno a seus empregados, esclareceu que as informações veiculadas na mídia são precipitadas, pois os estudos até agora feitos não são suficientes para determinar um possível destino à instituição.Esclareceu também que instituições a serem adquiridas, incorporadas ou privatizadas precisam, necessariamente, passar por processos de avaliação, modelagem, cumprimento de dispositivos legais, o que acarreta tempo. Estudos para a viabilidade de venda ou incorporação são realizados de modo muito profissional. Tudo é minuciosamente pensado, medido e avaliado.Ser o agente de fomento no desenvolvimento do Distrito Federal, isto é fato, haj vista os pagamento de vários benefícios do GDF. O BRB disponibiliza equipamentos e pessoal capacitado para promover o pagamento a mais de 131 mil beneficiários dos Programas Sociais como Agente jovem, Amparo ao Trabalhador Preso, Bolsa Atleta, Bolsa Auxílio Enfermagem, Bolsa Família, Brasil Alfabetizado, Creditrabalho, Renda Minha, Renda Solidariedade e Renda Universitária. Caso seja vendido, além da perda desse agente, o povo do Distrito Federal perderá também parte do seu patrimônio.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: